PS de Sobral de Monte Agraço pede justificações à Câmara sobre venda de Capela de S. Salvador do Mundo

A Capela de São Salvador do Mundo, património de interesse municipal, foi vendida a um particular e o PS de Sobral de Monte Agraço exige respostas. À RTVON, o presidente da Câmara, José Alberto Quintino diz ter explicado em assembleia que não sabem porque não foram notificados, mas que estão a elaborar uma contestação sobre esta venda.

Num comunicado tornado público na sua página de Facebook, com o título “Pedido de informação à Câmara”, o PS enumera as razões que fazem desta capela património de interesse municipal e informa que questionaram o presidente José Alberto Quintino, na reunião do Executivo Municipal, de 5 de fevereiro, que lhes respondeu que “estava em curso uma ação/contestação despoletada pela Câmara Municipal sobre esta venda”.

Numa nota que acompanha o comunicado, o PS sublinha que “os sobralenses têm o direito de saber o que se passa” e que “são urgentes explicações do Presidente da Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço sobre a Capela de São Salvador do Mundo, património de interesse municipal”.

“Sabe-se apenas que terá sido adquirida por um particular. Os autarcas do PS, na Câmara e na Assembleia Municipal têm insistido neste assunto, mas as respostas do que foi feito pela autarquia são evasivas e pouco esclarecedoras. Continuaremos a exigir toda informação sobre este processo”, lamenta o PS.

Questionado pela RTVON sobre o que teria a dizer destas afirmações, o presidente da Câmara afirmou que “estes senhores devem estar coniventes com a situação, não estão a ajudar o Município e por isso só estão a prejudicar”.

José Alberto Quintino explicou que a Capela foi vendida por um particular a um outro particular mas que, “segundo a lei teríamos de ter sido notificados pelo IGESPAR para exercer o direito de preferência, mas não fomos” e estão, por isso, a elaborar uma ação/contestação sobre esta venda.