Frismag vai encerrar até dia 30 de março

A maior empregadora de Torres Vedras vai fechar durante sete dias, segundo um email enviado aos funcionários, que revela ainda que o diretor, João Cachatra está infetado com coronavírus.

Recorde-se que os trabalhadores manifestaram estar assustados e pediram ajuda, porque são 1.100 pessoas a trabalhar “lado a lado trocando lugares e ferramentas dividir casas de banho”.

A Comissão Concelhia de Torres Vedras do PCP emitiu mesmo um comunicado afirmando estar solidária com os trabalhadores desta empresa, que não apenas impôs uma alteração de horários que “viola o Código do Trabalho”, como também não aplicou “medidas de contenção nas linhas de montagem”.

“A Comissão Concelhia de Torres Vedras do Partido Comunista Português vem expressar a sua solidariedade para com os trabalhadores da Eugster & Frismag, empresa que impôs uma alteração dos horários de trabalho violando o Código do Trabalho, contra a opinião da comissão sindical. Contrariamente a um horário habitual entre as 8h15 e as 17h15, trabalha-se agora em dois turnos, um entre as 6h e as 14h, outro entre as 14h e as 22h”, acusa o PCP em comunicado.

Para além do mais, sendo uma fábrica de montagem de electrodomésticos, “não foram aplicadas medidas de contenção nas linhas de montagem, continuando os trabalhadores e as trabalhadoras a laborar muito próximas uns dos outros”, acrescenta a mesma fonte, revelando que “também encerraram os refeitórios tendo os trabalhadores de sair da empresa para ir tomar as suas refeições”.

“Situações como estas não são aceitáveis, nem em nada contribuem para o rápido ultrapassar desta situação de exceção. É por isso fundamental que todos se mantenham atentos, não só nos cuidados em relação à sua saúde, mas também na defesa dos seus direitos laborais”, conclui o comunicado.

A RTVON tentou contactar a administração, sem sucesso até ao momento em que esta notícia foi divulgada, mas o diretor geral acabou por confirmar o encerramento no final da tarde desta quinta-feira.