Covid-19: Sobe para 16 o número de doentes confirmados na urgência de Torres Vedras. Mantêm-se 9 profissionais infetados, 3 óbitos e há 5 recuperados

O número de doentes confirmados com Covid-19 no Hospital de Torres Vedras subiu de 14 para 16, sendo que o número de profissionais de saúde que também testaram positivo mantém-se em 9. Há 3 óbitos e 5 recuperados.

A informação foi confirmada à RTVON pelo Conselho de Administração do CHO, quando questionado pela evolução da situação no Hospital de Torres Vedras.

Segundo a mesma fonte, “foram confirmados até ao momento 16 doentes e 9 profissionais de saúde como positivos COVID-19. Registaram-se cinco altas hospitalares de doentes recuperados. Ocorreram ainda três óbitos de doentes infetados com COVID-19. Tratavam-se de doentes com idades avançadas, com doenças crónicas descompensadas e cuja causa de morte não está diretamente relacionada com a infeção COVID-19”.

Foram testados 295 profissionais e identificados 104 doentes como contactos próximos relacionados, tanto de doentes, como de profissionais, acrescenta o CHO, sublinhando que “foram já realizados a maioria dos testes aos contactos próximos relacionados com este surto, tanto aos doentes como aos profissionais”, e que se aguardam “resultados analíticos, bem como a repetição de testes, nas situações em que clinicamente se justifica”.

Na Unidade de Torres Vedras do Centro Hospitalar do Oeste, existe uma enfermaria destinada aos doentes COVID-19 com lotação para 24 camas, onde, atualmente, a taxa de ocupação é de cerca de 50%, conclui a mesma fonte.

O Conselho de Administração do Centro Hospitalar do Oeste explicou dia 24 de junho, que um doente assintomático “foi assistido no Serviço de Urgência Médico-cirúrgica da Unidade de Torres Vedras do Centro Hospitalar do Oeste, realizou teste COVID-19, o qual foi validado como negativo, tendo tido alta”.

Segundo a mesma fonte, a “situação clínica agravou-se, e o doente regressou ao Serviço de Urgência após 24 horas, com queixas respiratórias. Realizou novo teste, o qual foi validado como positivo, estando atualmente internado na área reservada COVID-19”.

“Foi efetuado o levantamento de contatos do utente referido no período de permanência na urgência, estando a ser adotadas as medidas necessárias, em articulação com o delegado de saúde”, sublinhou a administração.Neste sentido, “estão a ser realizados os testes a todos os contactos internos e externos, aguardando-se o resultado dos mesmos”.

“Note-se que foram cumpridos os procedimentos previstos em época COVID-19. No entanto, sendo o utente assintomático, não foi assistido na área COVID-19 criada para o efeito na Unidade Hospitalar de Torres Vedras na primeira admissão na urgência”, conclui a administração.

Regressou um dia depois às urgências já com queixas respiratórias, e acabou por registar um resultado positivo à infeção por Covid-19.
Segundo informação avançada pela secretária de Estado Adjunta e da Saúde, Jamila Madeira na conferência de imprensa sobre novos dados, a pessoa infetada com Covid-19 e que terá espoletado todos estes procedimentos trata-se de um utente de um Lar, que o Presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras diz situar-se na Lourinhã.

Contactada pela RTVON, fonte do Município da Lourinhã confirma que um utente e funcionário do lar da Associação Social, Cultural e Humanitária da Atalaia, no concelho da Lourinhã, acusaram positivo à Covid-19 depois de terem estado no Hospital de Torres Vedras, mas que já foram testados os 90 utentes e profissionais e todos deram negativo, bem como os bombeiros que os transportaram.

O Conselho de Administração do CHO sublinha que os três doentes infetados com COVID-19, falecidos na semana passada no Hospital de Torres Vedras, “tratavam-se de doentes com idades avançadas, com doenças crónicas descompensadas e cuja causa de morte não está diretamente relacionada com a infeção COVID-19”.