Granizo que caiu na semana passada afetou 1.000 toneladas de pera rocha no Cadaval

O fenómeno do granizo que caiu na semana passada “foi localizado entre o Cercal e Rocha Forte” e afetou 1.000 toneladas de pera rocha, informou fonte oficial do Município do Cadaval.

Segundo a agência Lusa, que cita o deputado do PS João Nicolau, o granizo ocorrido na semana passada provocou prejuízos em 120 hectares de pomares de pera rocha no Cadaval, distrito de Lisboa, deixando os agricultores com quebras na produção de 95%. O deputado, que se reuniu com agricultores da freguesia de Lamas e Cercal e com a Associação dos Produtores Agrícolas da Sobrena, disse que se registaram “estragos provocados pela queda abrupta de granizo que teve lugar no início da passada semana”.

Questionada pela RTVON sobre esta situação, fonte do Município do Cadaval disse que souberam do fenómeno e inteiraram-se da situação deslocando-se ao lugar onde se registou o prejuízo, que foi entre o Cercal e a Rocha Forte.

A mesma fonte explicou que, segundo a Cooperativa Agrícola dos Fruticultores do Cadaval (COOPVAL), o granizo afetou 1.000 toneladas de pera rocha desta associação e de outros produtores que “estão a tentar a todo o custo salvar alguma fruta”.

“Há alguns produtores que têm seguro da colheita, mas outros não, e os que têm já sabem que só vai cobrir 50% da produção média”, acrescentou o Município do Cadaval.